Mundo doido–ou machista (o que é quase a mesma coisa)

 

Esta semana a internet tem sido mais insana e agressiva do que o normal – sim, dizer que a internet é assim no dia-a-dia, ainda que em menor grau, é insano por si só.

Tudo por conta dos altos níveis de machismo extravasado net afora.

-1- Inicialmente, a própria Pink Vader herself, Laura Buu, postou um texto bem explicativo, elencando as razões que a fizeram se afastar do blog que criara, dentre os quais estar cansada dos ataques dos marmanjos.
ninguém melhor do que a diva para explicar seus argumentos: https://medium.com/@laurabuu/o-que-aconteceu-com-o-pink-vader-df44563040df

-2- Poucos dias depois, vem a notícia sobre a entrevista da diretora do filme “Que Horas Ela Volta?”, Anna Muylaert, bruscamente achicalhada por um par de “críticos de cinema” que usaram palavras chulas e impensáveis contra o trabalho dela.
informes sobre o inominável: http://www.brasilpost.com.br/2015/08/31/que-horas-ela-volta-debat_n_8065196.html
Os fofos provavelmente vão botar a culpa na bebida – esquecem que alcóol não inventa palavras, só libera a lingua e apaga o verniz de polidez.

-3- E agora vem a “cereja do bolo”: o Troféu HQMIX que usa, para divulgar os dias de sua premiação uma foto de uma garota de biquini, digna de poster de borracharia de beira de estrada.
mais informações sobre: http://www.vitralizado.com/hq/a-cagada-epica-do-hqmix/

Será mesmo que o “nerd padrão” é por definição um macho recalcado, desesperado para infernizar, avacalhar, diminuir e destruir mulheres que “ousam” gostar de algo que se encaixe como nerd?

Será que essas criaturas estão tão focadas em HQs, séries, livros ou filmes que simplesmente esqueceram que são humanas e, como tal, saem ganhando quando vivem socialmente?
Principalmente, esqueceeram que mulheres são humanas também?

Talvez exista uma mítica entre esses homens, pela qual eles acredita que mulher só gosta de homem “não-nerd”, e que de alguma forma elas são inimigas a serem combatidas.

Se for isso, rapazes, só lhes digo uma coisa: Vocês estão errando, errando feio, errando rude!!

Garotas e Garotos podem gostar de batata frita, hambuguer e salada. Podem igualmente odiar frango frito e molho inglês. Não há gênero para gostar de algo, seja comida seja literatura, cinema ou música.

Muito antes de me considerar nerd, eu me dizia apenas “trekker”. Jornada nas Estrelas que mostra um futuro onde pobreza, fome e guerras se tornaram passado, e onde discriminação de qualquer tipo é exceção. Mas nunca fui cega – as saias curtas da série classica, enttre uns modelitos com muito pano e muito recorte – eram fan service puro e simples. Talvez o ambiente trekker seja menos tóxico, sei lá.

Anos passaram, e me descobri fã de seriados em geral, quadrinhos, filmes, mangás, RPG… em suma, alguém que gosta de tudo que é nerd por definição.

Nunca fui agredida por isso. Nunca fui diminuida por isso. Meu irmão me chama de maluca, mas isso é mais coisa de irmão chato do que machismo (até porque ele sabe que se me irritar leva um espremedor de batata na cabeça).

Mas tenho visto tantas mulheres sendo atacadas verbalmente, ameaçadas de morte ou estupro, porque ousaram dizer que gostam dessas coisas das quais eu também gosto, que me pergunto: estarei sob ameaça caso declare meus gostos?

Talvez a ciência explique. http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/09/150831_salasocial_agressividade_internet_rs?SThisFB

Enquanto a humanidade não evolui, ou a ciência não descobre uma vacina contra violência, haja paciência!!  =(

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s